Blog

Eduardo Marcondes


Bem, nossas experiências foram muito positivas. No começo éramos resistentes com os prazos para o planejamento, pois esta etapa toma tempo e como não computávamos os prazos necessários para este trabalho nos estudos de payback, ficávamos pressionando para que eles fizessem este trabalho nos prazos que julgávamos possível, o que comprometia de alguma forma o resultado. Com o tempo fomos entendendo a importância do planejamento e passamos a dar mais valor para esta etapa. Hoje já superamos essa resistência e deixamos que eles definam qual é o prazo necessário para a elaboração deste trabalho antes de desenvolvermos os estudos de payback. Desta forma os prazos e os custos são melhor controlados e a definição do memorial descritivo e a qualidade dos serviços fazem diferença no final.

Eduardo Marcondes
Rolar para o topo