Blog

Pandemia cria fluxo de migração para o interior paulista e gera impacto no mercado imobiliário


A pandemia de Coronavírus trouxe consigo diversas mudanças no estilo de vida da população. A migração da capital para o interior paulista é uma das tendências que foi observada durante o período de isolamento social.
Antes cheia de encantos e oportunidades, a capital começa a perder população. Em busca de qualidade de vida, muitas pessoas têm buscado uma vida longe dos grandes centros urbanos.

 

Migração em Números

De acordo com o corretor Gustavo Ceriliane, a demanda por moradias no interior aumentou cerca de 40% nos últimos meses, e a maioria dos clientes vieram da região metropolitana de São Paulo ou da capital.

O vice-presidente do Sindicato da Habitação do Estado de São Paulo, Frederico Marcondes César, tem dados que revelam esse crescimento no interior paulista nos últimos anos.
Em 40 anos, a população fora da capital saltou de 16,4 milhões de habitantes para 32 milhões, um aumento de quase 97%. Segundo ele, o número de domicílios em 25 anos mais que dobrou e são mais de 11 milhões de casas espalhadas pelo interior.

De acordo com dados do Grupo ZAP, responsável por marcas como ZAP e Viva Real e Conecta Imobi, houve um aumento expressivo na busca por imóveis no interior de São Paulo nos cinco primeiros meses de 2020. A procura por imóveis nas cidades com mais de 100 quilômetros de distância da capital subiu 340% na comparação entre o mês de janeiro para o mês de maio, o que demonstra que a moda agora é morar no interior.

As novas tendências

Com a necessidade de isolamento, empresas e colaboradores se viram obrigados a se reinventar e se digitalizar. A aceitação bem sucedida do home office por diversas empresas mostra que a era do trabalho digital veio para ficar.
Com a adoção de plataformas de reunião digitais, a necessidade do colaborador estar presente todos os dias no escritório foi anulada e como resultado, a possibilidade de trabalhar em cidades calmas e de menor custo se tornou uma realidade na vida de diversas pessoas.

Bem estar acima de tudo

São muitos os motivos que levam as pessoas a buscarem cidades mais tranquilas para morar: o custo de vida mais barato, segurança, acesso a rodovias importantes, portos e aeroportos, e a facilidade de deslocamento, principalmente entre trabalho e casa.
Com menos trânsito, as pessoas têm mais tempo para se dedicarem a outras atividades do dia a dia, como exercícios físicos, estudos ou família.

Além da demanda pelo interior, existe também uma busca por espaços maiores com opções de lazer, varanda e áreas abertas.
Ao que tudo indica, diferente da era onde os centros urbanos atraíam a atenção de todos por suas diversas opções, a prioridade hoje é o bem-estar.

Pandemia cria fluxo de migração para o interior paulista e gera impacto no mercado imobiliário
Rolar para o topo